XXX Exposição Mangalarga Começa Neste Sabado em São Paulo

O evento vai comemorar os 200 anos da vinda da família real para o Brasil, no século XIX, quando trouxe na bagagem os cavalos que deram origem ao Mangalarga, hoje com alto nível de qualidade e admiração dos brasileiros

 São Paulo, 06   de outubro de 2008. Neste ano, o evento mais importante do cavalo Mangalarga volta a ser realizado na cidade de São Paulo. Trata-se da XXX Exposição Nacional do Mangalarga, patrocinado pela Serrana fertilizantes, uma das marcas da Bunge Fertilizantes.  O evento começa neste sábado (11/10) na Hípica de Santo Amaro e termina no domingo  da próxima semana (19/10).

Segundo a organizadora do evento, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), o objetivo é apresentar alguns do melhores animais desta raça, além de reunir os criadores, amigos do Mangalarga e fomentar a raça no país. A estimativa é reunir mais de 100 expositores, cerca de 400 cavalos e um público aproximado de 500 visitantes por dia.

As diversas categorias expostas, com variação de idade, sexo e pelagem, serão avaliadas em relação ao andamento e à parte morfológica. Os premiados receberão troféus e medalhas.  Além da Nacional, haverá as finais das provas funcionais e da Copa de Andamento Mastuda-Mangalarga.

“Estamos muito entusiasmados com a volta da exposição à capital paulista, tradicional local do evento, que neste ano comemora os 200 anos da chegada da família real ao Brasil e com ela os cavalos que deram origem ao nosso atual Mangalarga”, informa o presidente da ABCCRM, Mario Barbosa, para quem o evento vai mostrar o nível atual da qualidade  do cavalo de sela que conquistou a admiração dos brasileiros.

Essa moderna raça de cavalo de sela tem uma característica peculiar, que é seu andamento -  a marcha trotada. É um andamento intermediário entre a marcha e o trote, com diagonalização dos membros locomotores, que alia a comodidade da marcha com a agilidade do trote. Esse tipo de andamento é o único do mundo e faz do Mangalarga o cavalo ideal para percorrer grandes distâncias.

Os cavalos dessa raça genuinamente nacional possuem força, beleza, resistência, imponência e valentia. As pelagens do Mangalarga variam entre o alazão, castanho, tordilho, alazão sopa de leite e o pampa, entre outras. Vencer grandes distâncias com qualquer grau de dificuldade é o desafio preferido deste animal. Entre as múltiplas funções do Mangalarga, destacam-se a lida no campo, lazer nos finais de semana, provas funcionais e cavalgadas de longa distância (Raid).

“O cavalo de sela brasileiro”

O Mangalarga teve sua origem nos cavalos Lusitanos, mais precisamente daqueles provenientes da Coudelaria de Altér do Chão. Com a vinda da família real para o Brasil, no século XIX, D. João VI trouxe consigo os melhores exemplares da raça ibérica existentes, presenteando alguns desses animais à aristocracia local, como os Junqueiras. Do cruzamento desses garanhões com éguas nacionais pertencentes a essa família, formou-se um novo tipo de cavalo no sul de Minas Gerais, conhecido principalmente pela qualidade de seu andamento. “Este é mesmo de ‘mangas largas’!”, teria exclamado D. Pedro I, referindo-se à amplitude das passadas do garanhão mineiro recém chegado à metrópole.

O mercado de eqüídeos no Brasil movimenta hoje R$ 7,5 bilhões por ano e é responsável por R$ 3,2 milhões em empregos (diretos e indiretos), segundo a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Os eqüídeos são uma espécies bastante ampla de mamíferos, que inclui cavalos, asnos e zebras. O país possui o terceiro maior rebanho eqüídeo do mundo, com 22 associações de raça e 5,9 milhões de animais, perdendo apenas para o México e China. Segundo a ABCCRM, existem hoje no Brasil mais de 3 mil criadores do cavalo Mangalarga e um plantel de 155 mil animais, o que representa cerca de 3% do total dos eqüídeos no país.

Fundada no dia 25 de setembro de 1934, em São Paulo, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) dá apoio aos criadores, buscando o aprimoramento da criação, visando à melhoria contínua da raça. Com o empenho da associação nesse sentido, a raça está se tornando uma das mais populares do país. A ABCCRM possui hoje 1.600 associados e seu plantel está composto por aproximadamente 200.000 animais registrados, entre mestiços, éguas-base e puros. A ABCCRM, que espera crescer 25% neste ano, movimentou em 2007 uma média de R$ 45.000,00 em 20 leilões e aumentou em cerca de 20% em número de eventos em que o cavalo Mangalarga participa em todo o país.

Bunge Fertilizantes, detentora das marcas Manah, Serrana, Iap e Ouro Verde, é líder na produção de fertilizantes diferenciados da América Latina. Junto com a Bunge Alimentos, maior empresa brasileira de agronegócio, integra a Bunge Brasil, holding brasileira da Bunge Limited, fundada em 1818 e presente no país há 100 anos.


DataNotícia
02/12/2019 BP e Bunge concluem a formação da joint venture BP Bunge Bioenergia no Brasil
27/11/2019 Verão de Soya tem novas maioneses e brinde exclusivo da marca
21/10/2019 Gradina tem participação especial no Mesa São Paulo 2019 e Chefs da Academia Bunge apresentam tendências da confeitaria e panificação
16/10/2019 Soya lança sua nova linha de maioneses e apresenta novo posicionamento
27/09/2019 Salada, a 1ª marca de óleo vegetal do Brasil, comemora 90 anos com novas embalagens
Veja mais notícias...