Bunge Brasil Reduz 20% das Emissões de Gases de Efeito Estufa e Prevê Autossuficiência Energética até 2014

São Paulo, outubro de 2012. Com base em sua plataforma global de Sustentabilidade, um dos principais desafios da Bunge Brasil é a produção de alimentos e fertilizantes com reduzido nível de emissão de GEE - Gases de Efeito Estufa. E, graças às melhorias aplicadas aos processos e o eficiência da matriz energética, a empresa obteve em 2011 uma redução de 20% das emissões, quando comparado a 2010, considerando as áreas de Alimentos e Fertilizantes. “As mudanças climáticas podem causar impactos significativos sobre a produção de alimentos em todo do planeta. Por isso, esse é um fator-chave dentro da plataforma de Sustentabilidade da empresa”, afirma Michel Santos, gerente de Sustentabilidade da Bunge Brasil.

Na mesma linha, buscando utilizar a biomassa como fonte de energia para suas operações industriais, a Bunge conquistou outra marca histórica. Atualmente, a matriz energética da empresa conta com 93% de energia renovável. Este é um dado bastante expressivo, principalmente se comparado com a média das indústrias brasileiras, que é de 47%.  Além disso, hoje, 78% dos 700 GWh da energia consumida pela Bunge em todo o país já é gerada internamente pela própria empresa por meio de fontes limpas. A empresa prevê que até 2014 deve atingir a autossuficiência em energia elétrica, e que a partir de 2016 já será possível gerar energia suficiente que abasteceria uma cidade de até quatro milhões de habitantes. 

Além disso, a Bunge conta com uma área dedicada ao aproveitamento de Créditos de Carbono. Em 2011, os projetos de MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo) geraram uma redução de gases de efeito estufa nos setores de fertilizantes e energia renovável. O total de créditos de carbono gerados por esses projetos supera em 23% o total de emissões da Bunge no período, gerando um saldo positivo no combate ao aquecimento global. “Em 2012 passamos a operar também no mercado de carbono voluntário, o que certamente garantirá saldos ainda mais positivos para os próximos anos”, destaca Michel.

Esses e outros dados sobre a atuação sustentável da Bunge no Brasil estão disponíveis no Relatório de Sustentabilidade da empresa, publicado recentemente, e que pelo quinto ano consecutivo foi auditado no nível de aplicação A+, segundo metodologia internacional do GRI-Global Reporting Initiative. O material completo, com a análise da gestão da companhia no ano de 2011 nos aspectos social, ambiental e econômico, está disponível no site www.bunge.com.br/sustentabilidadade/2012. A publicação também traz os indicadores do suplemento específico para o setor de produção de alimentos, que foram desenvolvidos com a colaboração de empresas de todo o mundo, incluindo a Bunge Brasil como a única representante da América Latina. 




DataNotícia
02/12/2019 BP e Bunge concluem a formação da joint venture BP Bunge Bioenergia no Brasil
27/11/2019 Verão de Soya tem novas maioneses e brinde exclusivo da marca
21/10/2019 Gradina tem participação especial no Mesa São Paulo 2019 e Chefs da Academia Bunge apresentam tendências da confeitaria e panificação
16/10/2019 Soya lança sua nova linha de maioneses e apresenta novo posicionamento
27/09/2019 Salada, a 1ª marca de óleo vegetal do Brasil, comemora 90 anos com novas embalagens
Veja mais notícias...