Bunge anuncia investimento de R$500 milhões para construção do novo moinho Fluminense

 Projetado para ser o mais moderno da América Latina, o novo moinho poderá moer mais de 600 mil toneladas de trigo por ano.

São Paulo, 3 de abril de 2014 – A Bunge Brasil, uma das maiores empresas de alimentos e agronegócio do país, anuncia o investimento de R$500 milhões para construção de um novo moinho de trigo, localizado em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. O novo empreendimento integrará o atual moinho Fluminense e o Centro de Distribuição Rio, que serão transferidos para um único local.

“O trigo está no DNA da Bunge e é uma das prioridades estratégicas da empresa no Brasil e no mundo. Por isso, estamos dando continuidade ao plano de fortalecimento desse negócio no mercado brasileiro. Iniciamos esse plano em 2013 com a aquisição do moinho Vera Cruz, em Minas Gerais. Além de consolidar nossa posição como líderes, estaremos bem preparados para atender a crescente demanda de farinhas na região Sudeste e reduzir a dependência de importação de farinhas para a região”, afirma Filipe Affonso Ferreira, vice-presidente de Alimentos & Ingredientes da Bunge Brasil.

À esquerda: Moinho Fluminense no início do século XX. À direita: decreto assinado pela Princesa Isabel, que autorizou o funcionamento do Moinho Fluminense. Imagens: Fundação Bunge.

A construção do novo Moinho Fluminense é estratégica. Os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo, atendidos pelo moinho, formam uma das regiões onde a empresa está focando seus investimentos para modernizar suas operações, ampliar sua capacidade produtiva e atender as necessidades do mercado em crescimento.  Com a construção dessa nova unidade, que está prevista para ser inaugurada em 2016, a Bunge terá três dos maiores moinhos da América Latina, estrategicamente localizados: Fluminense (RJ), Suape (PE) e Ponta Grossa (PR).

“Ao atingir sua capacidade total, o novo moinho Fluminense poderá moer mais de 600 mil toneladas de trigo por ano, o que representa um aumento de mais de 50% sobre o que vem sendo processado no moinho atual”, destaca Ferreira. Grande parte dessa ampliação se deve à utilização de tecnologia de última geração, ainda inédita no país. O novo moinho está sendo projetado para ser a mais moderna planta de moagem de trigo em toda a América Latina.

O projeto incorpora conceitos de automação industrial no processamento do trigo, desde o recebimento da matéria-prima, utilizando modernas tecnologias para classificação e beneficiamento dos grãos, até monitoramento e controle dos equipamentos de moagem e envase. Dessa forma, a técnica utilizada no sistema permite melhorias nos níveis de produtividade, eficiência energética e de segurança alimentar, ampliando a qualidade e competitividade do produto final.

Como consequência, o novo moinho Fluminense já nascerá com uma das mais relevantes certificações internacionais, para segurança de alimentos em indústrias: FSSC 22000 (Food Safety System Certification 22000). “Fomos pioneiros em conquistar essa certificação para moinhos no Brasil. Os moinhos de Tatuí e Ponta Grossa já são certificados e outros estão em processo. Isso fortalece a credibilidade da Bunge junto aos clientes, comprova o rigor com que controlamos e gerenciamos nossos processos para fabricação de alimentos cada vez mais seguros e saudáveis”, complementa o executivo.

A empresa planeja transferir funcionários das unidades atuais (moinho e centro de distribuição) para o novo empreendimento, além de capacitá-los para operar processos nos novos padrões tecnológicos. A Bunge Brasil está negociando com autoridades estaduais e locais para que sejam viabilizadas obras de melhoria na infraestrutura da região onde o novo moinho ficará localizado.

Atualmente, a Bunge possui sete moinhos de trigo estrategicamente localizados, de norte a sul do país: Suape (PE), Brasília (DF), Santa Luzia (MG), Rio de Janeiro (RJ), Tatuí (SP), Santos (SP), Ponta Grossa (PR), além da unidade de mistura e envase de Contagem (MG).

 

Sobre a Bunge

Presente no Brasil desde 1905, a Bunge é uma das principais empresas de agronegócio e alimentos do Brasil e uma das maiores exportadoras. Atua de forma integrada, do campo à mesa do consumidor. Desde a compra e processamento de grãos (soja, trigo e milho), produção de alimentos (óleos, margarinas, maioneses, azeite, arroz, farinhas de trigo, molhos e atomatados), serviços portuários até a produção de açúcar e bioenergia. Eleita empresa mais sustentável do agronegócio pelo Guia Exame de Sustentabilidade, a Bunge conta com cerca de 20 mil colaboradores, atuando em mais de 100 instalações, entre fábricas, usinas, moinhos, portos, centros de distribuição e silos, em 19 estados e no Distrito Federal. Marcas como Salada, Soya, Delícia, All Day, Primor, Cardeal, Salsaretti e Bunge Pro estão profundamente ligadas não apenas à história econômica brasileira, mas também aos costumes, à pesquisa científica, ao pioneirismo tecnológico e à formação de gerações de profissionais.

 

Informações e imagens para a imprensa:

Atendimento:

Aline Brandi

aline.brandi@inpresspni.com.br

(11) 3323 1519
 

Priscilla Martinelli

priscilla.martinelli@inpresspni.com.br

(11) 3323 1548

 

Coordenação:

Célia Nogueira

celia.nogueira@inpresspni.com.br
(11) 3323 1601


 




DataNotícia
17/10/2018 ‘Desafio Delícia’ é a nova websérie culinária da Bunge no SBT
08/10/2018 Bunge leva medalha de bronze no Prêmio ABRE
02/10/2018 Bunge renova receita e apresenta Nova Delícia
28/09/2018 Soya Recicla embarca com a Família Schurmann na Regata Recife-Fernando de Noronha
17/09/2018 Bunge lança campanha que convida consumidores reais a provar a Nova Delícia
Veja mais notícias...