Share |

Em busca da perfeição

Zerar as taxas de acidentes com afastamento no ambiente de trabalho
é uma meta estipulada pela Bunge, que busca tal objetivo por meio da
cooperação entre equipes

Uma das principais metas da Bunge no relacionamento com seus colaboradores em 2009 envolveu o treinamento e o aperfeiçoamento dos sistemas de segurança da companhia. A Bunge estipulou como meta o Zero Acidente Sustentável, um estágio em que a genuína cooperação entre as equipes permite um ambiente de trabalho sem acidentes com afastamentos, conduzindo programas de sensibilização, como o Diálogo de Segurança. A meta de frequência atingida no ano foi de 0,06 na área de Alimentos e 0,08 na área de Fertilizantes, ambas abaixo da estipulada para o ano (0,12).

A integração da Política de Segurança da Bunge aos portos e terminais e a atualização para a plataforma online da ferramenta Comunique, na qual qualquer colaborador pode sugerir melhorias nas condições de segurança, também foram passos decisivos para a conscientização dos funcionários.

Em 2009, a taxa de lesões na área de Fertilizantes caiu 38% em relação ao ano anterior, o que pode ser atribuído, principalmente, às seguintes ações implantadas nas unidades:

  • Inspeções planejadas do SSO (Segurança e Saúde Ocupacional) Corporativo nas unidades
  • Treinamento de capacitação dos gestores no conhecimento de SGSSO (Sistema de Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional), principalmente no que se refere aos seus papéis e às suas responsabilidades.
  • Implantação do programa Amigos da Segurança nas unidades industriais, com foco no comportamento preventivo em segurança.
  • Revisão e reestruturação do material de treinamento dos procedimentos do SGSSO.

Apesar da redução da taxa de lesões, o total de dias perdidos no ano manteve-se estável em comparação com 2008, sinalizando a necessidade de reforçar a implementação e a manutenção de controles de riscos que tenham maior potencial de gravidade. Além disso, constatou-se que não houve doenças ocupacionais identificadas em 2009, mantendo-se o resultado de 2008.

Para 2010, a empresa traçou as seguintes metas:

  • • Até novembro, implementar, no mínimo, 75% das ações corretivas para tratamento das não conformidades identificadas na primeira auditoria do SGSSO.
  • Até dezembro, eliminar em 100% os riscos A1 (considerados de altíssimo potencial) relacionados a atividades que geraram acidentes fatais nas unidades.
  • Relatar, no mínimo, 12.000 Comunique Segurança durante o ano.
  • Corrigir, no mínimo, 99% dos comportamentos/condições de risco A1 relatados em 2010.
  • Corrigir, no mínimo, 95% dos comportamentos/condições de risco A2, A3 e A4 relatados em 2010.

LA7Taxa de lesões, doenças ocupacionais e dias perdidos (2009)

 

Taxas
Alimentos
Fertilizantes
Fertimport
Índice de frequência(1)  
0,13
0,13
0
Número de acidentes com afastamento(2)  
12
5
0
Taxa de gravidade(3) 
12,00
824,8
0
Número de dias perdidos(4)
894
114
0
Absenteísmo  
0,8
1,61
0,339
Número de fatalidades  
0
1
0

(1) Os cálculos seguem as recomendações da OIT e incluem os trabalhadores temporários; a área de Alimentos considera na resposta os profissionais terceirizados que prestam serviços por mais de 60 dias. (2) Incluem pequenas lesões, como as tratadas por primeiros socorros. (3) Para efetuar o cálculo, a área de Alimentos considera os dias civis, enquanto o negócio Fertilizantes e as operações portuárias (Fertimport) consideram os dias de trabalho programado. (4) O número de dias perdidos é maior do que o número de dias do ano pelo fato de ele ser calculado com base na quantidade de dias de afastamento de cada funcionário; as doenças ocupacionais não são controladas de forma centralizada. Por isso, existem poucos dados disponíveis

 
Alimentos
Fertilizantes
Fertimport
Indicadores de saúde e segurança no trabalho*
Taxa de lesões (TL)
0,06
0,08
0,77
Taxa de doenças ocupacionais (TDO)
0
0
0
Total de dias perdidos (TDP)
457
839,2
5,02
Total de absenteísmo (TA)
0,65
1,77
0,58
Total de óbitos
0
2
0

* As informações foram reportadas em um formato diferente no ano de 2009, buscando o enquadramento do indicador nos padrões da GRI
Obs. A Fertimport aparece segmentada nesse indicador em função do padrão de coleta do relatório de 2009. A partir do próximo ano, a empresa será reportada junto com a área de Alimentos

Programas de educação, prevenção e controle de risco

A área de Alimentos desenvolve o programa Bunge Vida, com acompanhamento pelo médico do trabalho. Já a área de Fertilizantes possui o programa Bem-Estar Bunge, que deu continuidade às palestras de orientação, às reuniões com as equipes (diálogos diários informativos) e às reuniões com as esposas dos trabalhadores. Há também nutricionistas, fisioterapeutas e médicos. Os programas Grupo de Gestantes e Grupo de Adolescentes foram mantidos no mesmo formato, e foi desenvolvida uma campanha de orientação sobre a gripe suína, com orientações sobre técnicas de lavagem de mãos e distribuição de cartilhas.

Temas relativos à segurança e à saúde cobertos
por acordos formais com sindicatos

No que se refere à saúde e à segurança no trabalho, a área de Alimentos desenvolveu programas específicos para atender às necessidades operacionais. A empresa possui um sistema de gestão de saúde e segurança no trabalho. A iniciativa abrange treinamentos para todos os profissionais da empresa. O tema segurança está documentado em acordos formais com sindicatos, notadamente quanto ao fornecimento de EPIs (equipamentos de proteção individual) pelo empregador.

Já o Sistema de Gestão de Saúde e Segurança da área de Fertilizantes passou por um processo de auditoria, no segundo semestre de 2009, com o objetivo de identificar as melhores práticas e as oportunidades de melhoria. Em 2010, os principais temas a serem discutidos e trabalhados são os seguintes: implementação do novo programa Comunique Segurança, implementação de ferramenta de controle/atualização da legislação aplicável, revisão do processo de integração de empregados, prestadores de serviço e visitantes, implantação da Norma Geral de Segurança para Caminhoneiros, revisão das Regras de Ouro da Segurança, revisão do módulo de Prestadores de Serviço do SGSSO e implementação da campanha de comunicação em SSO.