Share |

Declaração de Garantia

 

A BSD Consulting executou a verificação independente do processo de elaboração do Relatório de Sustentabilidade 2009 da Bunge, desenvolvido de acordo com as diretrizes da GRI (Global Reporting Initiative).

Objetivos e escopo
O processo de verificação tem o objetivo de proporcionar às partes interessadas da Bunge uma opinião independente sobre a qualidade do relatório, os processos de gestão de sustentabilidade, a aderência aos princípios da AA1000AS 2008 e a continuidade dos processos estabelecidos. O escopo de nossos trabalhos abrange as informações contidas no Relatório de Sustentabilidade 2009 da Bunge, em sua versão impressa, do período de 1o de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2009.

Metodologia
A verificação independente do relatório foi conduzida de acordo com o padrão AA1000AS 2008 (AA1000 Assurance Standard 2008), tipo 1, proporcionando um nível moderado de assurance. O processo abrange a avaliação da aderência aos três princípios da AA1000AS: Inclusão, Materialidade e Capacidade de Resposta.

Os procedimentos desenvolvidos durante os trabalhos incluem:

  • Revisão do conteúdo do Relatório de Sustentabilidade;
  • Entendimento do processo de geração de informações para o Relatório de Sustentabilidade;
  • Análise de informações da mídia em geral, sites e bases legais;
  • Entrevistas com gestores e funcionários de áreas-chave em relação à relevância das informações para o relato;
  • Entrevistas com diretores da empresa;
  • Quando relevante, confirmação de informações sobre o desempenho de sustentabilidade com o entendimento do corpo diretivo da empresa;
  • Com base em testes amostrais, confirmação de informações do Relatório de Sustentabilidade com documentação-suporte, relatórios gerenciais internos e correspondências oficiais;
  • Acompanhamento do painel de consulta a stakeholders externos para validação da relevância das informações;
  • Análise da relevância das informações do Relatório de Sustentabilidade do ponto de vista de públicos externos.

Independência
A BSD Consulting é uma empresa especializada em sustentabilidade. Trabalhamos de forma independente e asseguramos que nenhum integrante da BSD mantém contratos de consultoria ou outros vínculos comerciais com a Bunge. A BSD Consulting é licenciada pela AccountAbility como provedor de garantia (AA1000 Licensed Assurance Provider), sob o registro 000-33.

Responsabilidades e limitações
O Relatório de Sustentabilidade é elaborado pela Bunge, responsável por todo o seu conteúdo. Os objetivos da Declaração de Garantia são de informar às partes interessadas as conclusões da BSD sobre a aderência aos três princípios da AA1000AS 2008e sobre a credibilidade das informações publicadas no relatório impresso. O conteúdo adicional do website e a verificação de dados financeiros não foram objeto dos trabalhos da BSD Consulting. Adicionalmente, a Declaração de Garantia da BSD propicia a confirmação do nível de aplicação do modelo GRI-G3.

Principais Conclusões sobre a Aderência aos Princípios AA1000AS 2008

  • Inclusão – aborda a participação de stakeholders no desenvolvimento de um processo de gestão de sustentabilidade transparente e estratégico.
  • Pelo terceiro ano consecutivo, a Bunge realizou seu processo de engajamento com stakeholders por meio de painel de consulta, em agosto de 2009. Para o próximo período de relato, é recomendada a continuidade desse processo para reforçar o engajamento com públicos estratégicos e identificar os principais temas de sustentabilidade para a empresa. O estabelecimento de critérios claros de seleção e priorização de stakeholders, com o envolvimento de diversas áreas internas, permite a obtenção de resultados ainda mais precisos para a inclusão e identificação de assuntos de relevantes.
  • De forma geral, a alta administração demonstra ter uma visão estratégica da sustentabilidade para os negócios, respaldada pela nova diretoria de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade, que faz parte do Comitê Executivo da Bunge Brasil. Para consolidar seu papel, é importante que a diretoria amplie seu envolvimento nas questões estratégicas relacionadas aos aspectos socioambientais junto da alta administração através do Comitê, permeando todas as áreas de negócio.
  • Em relação à aquisição de novas usinas, foi realizado diagnóstico sobre os aspectos mais críticos do setor sucroalcooleiro. Existe um plano de implementação da política de sustentabilidade com assuntos específicos da cultura da cana-de-açúcar, que contempla o engajamento da alta administração das usinas. No próximo relatório, é importante demonstrar o compromisso assumido e apresentar os resultados alcançados.
  • Materialidade (ou Relevância) – assuntos necessários para que os stakeholders tomem conclusões sobre o desempenho econômico, social e ambiental da organização.

O relatório apresenta uma visão geral dos principais temas relevantes identificados no Painel de Stakeholders realizado no ano de 2009. No entanto, há oportunidades de aprofundar alguns temas, como Moratória da Soja, desenvolvimento local e biodiversidade. Pode-se ampliar o processo de consulta para que a avaliação da materialidade tenha sempre resultados atualizados e consistentes, tanto no contexto da sociedade (externo) como na estratégia de negócios (contexto interno).

A Bunge demonstrou seu empenho para inovar e evoluir nos aspectos da Plataforma de Sustentabilidade. A seguir, salientam-se os principais fatos constatados:
Compromisso com a ampliação do uso de fontes de energia renováveis (não fóssil) e eficiência energética, atentando-se à origem da biomassa proveniente de madeira e buscando novas fontes renováveis, como resíduos industriais de outras empresas e agricultura.

Contratos com fornecedores contêm cláusulas específicas sobre aspectos socioambientais, além de procedimentos de consulta à Lista Suja do Ministério Trabalho e à Lista do Ibama, podendo implicar em bloqueios em caso de denúncias. A empresa entende que a gestão de fornecedores é um processo dinâmico, sujeito a riscos, que deve passar por revisões periódicas.

Busca por parcerias para reduzir impactos no final de sua cadeia, por meio de dois principais projetos: embalagens biodegradáveis da Linha Cyclus e coleta e reciclagem de óleo de cozinha. Ambos tiveram evolução no último ano, no entanto, podem ser aprimorados e ampliados. Além disso, é possível investir em novos projetos de maior amplitude.

Desenvolvimento de ações consistentes para promover dietas saudáveis. A empresa mantém informações sobre ingredientes transgênicos em seus rótulos e desenvolve atividades de engajamento voltadas ao setor e ao mercado para reforçar a importância da alimentação saudável. É importante ampliar a abordagem de atuação para além da informação. Isto é, promover a inovação e disponibilizar novas opções por meio de pesquisa e desenvolvimento de produtos focados em saudabilidade, com baixos teores de gorduras, sódio e açúcar, dados claros nas embalagens e rótulos.

  • Capacidade de Resposta – aborda as ações tomadas pela organização em decorrência de demandas específicas de stakeholders.

Alguns indicadores são coletados com o objetivo específico de publicação no relatório, não havendo um monitoramento sistemático. É importante estabelecer um processo estruturado para os próximos anos, considerando a integração das áreas de negócio e as novas aquisições, por meio do mapeamento e da análise dos indicadores relevantes.
A Bunge demonstra uma tendência a relatar, cada vez mais, indicadores de desempenho (econômicos, ambientais e sociais) de forma consolidada para todas as áreas de negócio. Por se tratar de atividades de naturezas distintas, recomenda-se apresentar os indicadores de desempenho, especialmente ambientais e sociais, segmentados por área de negócio. A venda da parte de nutrientes da Bunge Fertilizantes e a aquisição de usinas de cana-de-açúcar são fatos que provocarão uma forte variação em diversos indicadores no relatório do ano subsequente, como consumo de água, materiais e energia, assim como nas emissões, nos efluentes e nos resíduos. Ressalta-se que os indicadores devem expressar o desempenho da empresa no contexto em que as atividades são desenvolvidas.

São apresentados metas, impactos e respostas da Bunge às principais sugestões do Painel de Stakeholders. Para o próximo relatório, é recomendada a descrição de ações específicas, com prazos definidos, tomadas pela empresa para atender às demandas identificadas.

O relatório apresenta de forma genérica a questão dos impactos da Moratória da Soja na Amazônia, sendo que o endereço eletrônico apresentado para informações adicionais não leva a uma informação direta. Para o próximo relatório, recomenda-se ampliar a apresentação de impactos na cadeia de valor com informações sobre as regiões de Cerrado; mapas e gráficos com indicação de unidades produtivas no País; assim como principais regiões das culturas de soja e cana.

Os indicadores de biodiversidade não mudaram do último relatório para este. Para o subsequente, é necessária a revisão desse aspecto, principalmente em decorrência da venda das minas da Bunge Fertilizantes, das novas áreas de reservas criadas e das aquisições, principalmente no setor de açúcar e bioenergia.

Com relação ao público interno, mesmo com as mudanças ocorridas no período, não houve paralisações dos programas de desenvolvimento de pessoas, comunicação interna e saúde e segurança. As comunicações de decisões sobre mudanças na estrutura estão sendo feitas periodicamente pelo próprio presidente. Com isso, a empresa busca minimizar expectativas negativas de funcionários.

Nível de Aplicação GRI-G3
Seguindo as orientações das diretrizes GRI-G3, a BSD declara que o relatório de sustentabilidade de 2009 da Bunge é classificado como Nível de Aplicação A+. O relatório oferece resposta aos itens relacionados ao perfil da empresa e fornece descrição dos processos de gestão e abordagens da sustentabilidade. São fornecidas informações relacionadas a todas as categorias de indicadores de desempenho: econômico, ambiental, direitos humanos, práticas trabalhistas, sociedade e responsabilidade pelo produto.

Considerações Finais
Na visão da BSD, a Bunge deu continuidade ao processo de gestão de sustentabilidade e ao processo de elaboração do Relatório de Sustentabilidade, sendo que o mesmo permaneceu como Nível A+, tendo, no entanto, ampliado a quantidade de indicadores relatados no relatório online e, consequentemente, diminuído na versão impressa.

São Paulo, 16 de julho de 2010.
BSD Consulting – Brasil

sloganhorizontal_LR

AA1000 Licensed Assurance_33