Share |

Agentes da transformação

Disseminar o conhecimento é o caminho para gerar ideias inovadoras
e transformar pessoas em promotoras da sustentabilidade

Reserva Figueira Branca

Na Reserva Figueira Branca, uma reserva ambiental de 3 milhões de metros quadrados no município de Gaspar, preservada pela Bunge, a empresa mantém o Centro de Divulgação Ambiental e Lazer (CDAL), que atua na educação ambiental de alunos das escolas da região. Outro CDAL foi instalado em Jaguaré (SP), com o mesmo objetivo, e atua por meio do projeto Fazendo Educação Ambiental através das Artes.

Protetor Ambiental

Em parceria com a Polícia Ambiental de Blumenau, o projeto tem como objetivo formar alunos da rede de ensino, de 12 a 14 anos, em educação ambiental. Começou em julho de 2008 e forma novas turmas a cada seis meses. Os alunos têm aulas teóricas e práticas sobre o meio ambiente e têm a função de repassar essas informações em suas escolas e bairros. Os cursos são ministrados pela Polícia Ambiental, por professores voluntários da Universidade Regional de Blumenau e por técnicos do Programa de Recuperação Ambiental (PRA).

Com-Vida
(Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola)

Desde 2008, a Bunge investe na formação de professores da rede pública de ensino por meio desse projeto, que auxilia os profissionais a trabalhar com o tema da educação ambiental e a implantar a Agenda 21, documento criado em 1992 pelos ministérios do Meio Ambiente e da Educação que estabelece diversos compromissos ambientais e sociais.

Seja Afluente do seu Rio

Criado em março de 2009, o programa envolve escolas das cidades de Ilhota e Gaspar, próximas ao rio Itajaí-Açu, em Santa Catarina. O objetivo é recuperar a mata ciliar com a participação de alunos, pais e professores. Com o apoio da Bunge, eles realizam o preparo do solo e o plantio de mudas e assumem o compromisso da preservação.

Fazendo Educação Ambiental através das Artes

Também iniciado em 2009, o projeto tem o objetivo de despertar a consciência ambiental e sensibilizar e educar a comunidade do entorno da unidade do Jaguaré, bem como colaboradores e familiares. Com aulas de educação ambiental, música, artesanato, cultivo, piscicultura, artes cênicas e atividades esportivas, o projeto também permite o desenvolvimento da capacidade criativa, motora e intelectual dos participantes.