Índice
Remissivo GRI-G3


Indicador Descrição Página Observação
1. Estratégia e Análise  
1.1 Declaração do presidente. 03  
1.2 Declaração dos principais impactosa, riscos e oportunidades. 04, 05, 07, 08, 09, 10, 11, 12, 13, 14, 15  
2. Perfil Organizacional  
2.1 Nome da organização. 01, 04, 07  
2.2 Produtos e serviços, incluindo marcas. 04, 08, 09, 10  
2.3 Estrutura operacional. 04, 05, 06  
2.4 Localização da sede da organização. 04  
2.5 Países e região onde a organização atua. 04  
2.6 Tipo e natureza jurídica da propriedade. 04  
2.7 Mercados atendidos. 04  
2.8 Porte da organização. 04  
2.9 Mudanças durante o período coberto pelo relatório. 01  
2.10 Prêmios recebidos no período coberto pelo relatório. 04  
3. Parâmetros para o Relatório  
3.1 Período coberto pelo relatório. 01  
3.2 Data do relatório anterior. 01 2010
3.3 Ciclo de emissão dos relatórios. 01 Anual
3.4 Dados para contato em caso de perguntas relativas ao relatório e seu conteúdo. 01  
3.5 Definição do conteúdo do relatório (temas, prioridades, stakeholders). 01  
3.6 Limite do relatório. 01  
3.7 Limitações específicas quanto
ao escopo ou ao limite do relatório.
01 Pelo fato de as áreas de negócios Agribusiness & Logística e Açúcar & Bioenergia não possuírem interação direta com o consumidor final, os indicadores de responsabilidade pelo produto (PRs) são considerados não materiais para as mesmas. Sendo assim, esses indicadores não contemplaram essas áreas de negócio.
3.8 Base para o relatório no que se refere a outras instalações que possam afetar significativamente a comparabilidade entre períodos e/ou entre organizações. 01  
3.9 Técnicas de medição de dados e as bases de cálculos. 13  
3.10 Reformulações de informações
fornecidas em relatórios anteriores.
01 Em 2011 foi realizada a migração do ERP existente para o sistema SAP; sendo assim, as informações disponíveis, especificamente dos indicadores laborais, nem sempre seguirão o padrão apresentado no relatório anterior.
3.11 Mudanças significativas em comparação
com anos anteriores (escopo e/ou medições).
01 Em 2011, a Bunge adotou a metodologia e a ferramenta de cálculo do Programa Brasileiro dos Gases de Efeito Estufa (GHG Protocol Brasil). Não estão sendo reportados os dados ambientais de 2008 e 2009 pelo fato desses dados não serem comparáveis em razão da venda das minas da unidade de negócio de Fertilizantes, em 2010. Dessa forma, estão sendo reportados os dados de 2010 para as unidades de Alimentos e Fertilizantes, e os dados de 2011, para as três unidades de negócio da empresa (Alimentos, Fertilizantes e Açúcar & Bioenergia) Informanções Financeiras: A classificação de apresentação das informações para o anos de 2010 foram alteradas para seguir o padrão adotado para 2011 e posteriores.
3.12 Tabela que identifica a localização das informações no relatório. 18  
3.13 Política e prática atual relativa à busca de verificação externa para o relatório. 01  
4. Governança, Compromisso e Engajamento  
4.1 Estrutura de governança da organização. 05  
4.2 Presidência do grupo de governança. 05  
4.3 Porcentagem dos conselheiros que são independentes, não executivos. 05  
4.4 Mecanismos para acionistas e funcionários fazerem recomendações ao Conselho de Administração. 05 Intranet e Alô Bunge, além do e-mail sustentabilidade@bunge.com e directors@bunge.com ou correio
4.5 Relação entre a remuneração e o desempenho da organização. -  
4.6 Processos em vigor no mais alto órgão de governança. 05 código de ética disponível para download
4.7 Qualificações dos membros do mais alto órgão de governança. 05 A seleção é baseada na experiência em promoção do desenvolvimento sustentável
4.8 Declarações de missão e valores, códigos de conduta e princípios internos. 04, 05, 16  
4.9 Responsabilidades pela implementação das políticas econômicas, ambientais e sociais. 05  
4.10 Processos para a autoavaliação do desempenho (econômico, ambiental e social). 05  
4.11 Explicação sobre como a organização aplica o princípio da precaução. 05, 14  
4.12 Princípios e/ou outras iniciativas desenvolvidas externamente. 05  
4.13 Participação em associações. 04, 12  
4.14 Relação dos grupos de stakeholders engajados pela organização. 01  
Engajamento dos Stakeholders  
4.15 Base para a identificação e seleção de stakeholders com os quais engajar. 01, 02  
4.16 Abordagens para o engajamento dos stakeholders. 01, 02  
4.17 Preocupações levantadas por meio do engajamento dos stakeholders. 02  
5. Forma de Gestão e Indicadores de Desempenho  
EC1 Valor econômico direto gerado e distribuído. 09, 17  
EC2 Implicações financeiras e outros riscos e oportunidades devido a mudanças climáticas. 12, 13  
EC3 Cobertura das obrigações do plano de pensão de benefício. -  
EC4 Ajuda financeira significativa recebida do governo. 17  
EC5 Variação da proporção do salário mais baixo comparado ao salário mínimo local. 17  
EC6 Políticas, práticas e proporção de gastos com fornecedores locais. 17  
EC7 Contratação local. 17  
EC8 Impacto de investimentos em infraestrutura oferecidos para benefício público. 16, 17  
EC9 Identificação e descrição dos impactos econômicos indiretos significativos, incluindo a extensão dos impactos. 09  
EN1 Materiais usados, por peso ou volume. 15 *
EN2 Percentual dos materiais usados provenientes de reciclagem. 15 *
EN3 Consumo de energia direta discriminado por fonte de energia primária. 13 *
EN4 Consumo de energia indireta discriminado por fonte primária. 13 *
EN5 Energia economizada devido a melhorias em conservação e eficiência. - *
EN6 Iniciativas para fornecer produtos e serviços com baixo consumo de energia. - *
EN7 Iniciativas para reduzir o consumo de energia indireta e as reduções obtidas. - *
EN8 Total de água retirada por fonte. 13 *
EN9 Fontes hídricas significativamente afetadas por retirada de água. - *
EN10 Percentual e volume total de água reciclada e reutilizada. 13 *
EN11 Localização e tamanho da área possuída. 05 *
EN12 Impactos significativos na biodiversidade de atividades, produtos e serviços. 05 *
EN13 Hábitats protegidos ou restaurados. 05 *
EN14 Estratégias, medidas em vigor e planos futuros para a gestão de impactos na biodiversidade. 05 *
EN15 Número de espécies na Lista Vermelha da IUCN e em listas nacionais de conservação com habitats em áreas afetadas por operações, discriminadas pelo nível de risco de extinção. - *
EN16 Total de emissões diretas e indiretas de gases de efeito estufa. 13 *
EN17 Outras emissões indiretas relevantes de gases de efeito estufa. 13 *
EN18 Iniciativas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e as reduções obtidas. 13 *
EN19 Emissões de substâncias destruidoras da camada de ozônio. 13 *
EN20 NOx, SOx e outras emissões atmosféricas significativas. 13 *
EN21 Descarte total de água, por qualidade e destinação. 15 *
EN22 Peso total de resíduos, por tipo e métodos de disposição. 15 *
EN23 Número e volume total de derramamentos significativos. 17 *
EN24 Peso de resíduos transportados, importados, exportados ou tratados considerados perigosos nos termos das Convenção de Basiléia - Anexos I, II, III e VIII, e percentual de carregamentos de resíduos transportados internacionalmente. 15 *
EN25 Identificação, tamanho, status de proteção e índice de biodiversidade de corpos d'água e habitats relacionados significativamente afetados por descartes de água e drenagem realizados pela organização relatora. - *
EN26 Iniciativas para mitigar os impactos ambientais. 15 *
EN27 Percentual de produtos e embalagens recuperados, por categoria de produto. 15 *
EN28 Valor de multas e número total de sanções resultantes da não conformidade com leis. 15 *
EN29 Impactos ambientais significativos do transporte de produtos e outros bens e materiais utilizados nas operações da organização, bem como do transporte de trabalhadores. 17 *
EN30 Total de investimentos e gastos em proteção ambiental. 15 *
LA1 Total de trabalhadores, por tipo de emprego, contrato de trabalho e região. 17  
LA2 Número total e taxa de rotatividade de empregados, por faixa etária, gênero e região. 17  
LA3 Comparação entre benefícios a empregados de tempo integral e temporários. 17  
LA4 Percentual de empregados abrangidos por acordo de negociação coletiva. 17 100% dos empregados
LA5 Descrição de notificações (prazos e procedimentos). 17  
LA6 Percentual dos empregados representados em comitês formais de segurança e saúde, composto por gestores e por trabalhadores, que ajudam no monitoramento e aconselhamento sobre programas de segurança e saúde ocupacional. 17  
LA7 Taxa de lesões, doenças ocupacionais e dias perdidos. 17  
LA8 Programas de educação, prevenção e controle de risco. 17  
LA9 Temas relativos a segurança e saúde cobertos por acordos formais com sindicatos. 17  
LA10 Média de horas por treinamento, por ano. 17  
LA11 Programas para gestão de competências e aprendizagem contínua. 17  
LA12 Percentual de empregados que recebem análises de desempenho. 17  
LA13 Composição da alta direção e dos conselhos, e proporção por grupos e gêneros. 17  
LA14 Proporção de salário-base entre homens e mulheres, por categoria funcional. 17  
HR1 Descrição de políticas e diretrizes para manejar todos os aspectos de direitos humanos. 12  
HR2 Empresas contratadas submetidas a avaliações referentes a direitos humanos. 12  
HR3 Total de horas de treinamento para empregados em políticas e procedimentos relativos a aspectos de direitos humanos relevantes para as operações, incluindo o percentual de empregados que recebeu treinamento. 17 Não houve treinamento específico para os colaboradores sobre direitos humanos. O assunto foi trabalhado em diferentes aspectos na organização, como por exemplo no programa “Diversidade Bunge”.
HR4 Número total de casos de discriminação e as medidas tomadas. 05, 17  
HR5 Política de liberdade de associação e o grau da sua aplicação. -  
HR6 Medidas tomadas para contribuir para a abolição do trabalho infantil. 05  
HR7 Medidas tomadas para contribuir para a erradicação do trabalho forçado. 05  
HR8 Políticas de treinamentos relativos a aspectos de direitos humanos para seguranças. 17 A Bunge ainda não realiza treinamentos específicos sobre esse tema com seu pessoal de segurança (terceirizados por contrato de prestação de serviços).
HR9 Numero total de casos de violação de direitos dos povos indígenas e medidas tomadas. 17  
SO1 Programas e práticas para avaliar e gerir os impactos das operações nas comunidades. 15, 16, 17  
SO2 Unidades submetidas a avaliações de riscos relacionados à corrupção. 05  
SO3 Percentual de empregados treinados nas políticas e nos procedimentos anticorrupção. 05  
SO4 Medidas tomadas em resposta a casos de corrupção. 05  
SO5 Posições quanto a políticas públicas. 12  
SO6 Políticas de contribuições financeiras para partidos políticos, políticos ou instituições. 17  
SO7 Número total de ações judiciais por concorrência desleal, práticas de truste e monopólio e seus resultados. - Não existiram ações judiciais por concorrência desleal, práticas de truste e monopólio.
SO8 Descrição de multas significativas e número total de sanções não monetárias. 14 Em 2011, não foram registrados casos
PR1 Política para preservar a saúde e segurança do consumidor durante o uso do produto. 06, 14  
PR2 Não conformidades relacionadas aos impactos causados por produtos e serviços. 14  
PR3 Tipo de informação sobre produtos e serviços exigida por procedimentos de rotulagem. 14 A Bunge manuseia a sua matéria-prima (originação) a granel (grãos e cana-de-açúcar); sendo assim, não há a aplicabilidade de rotulagem sobre esses produtos.
PR4 Não conformidades relacionadas à rotulagem de produtos e serviços. 14 Em 2011, não foram registrados casos
PR5 Práticas relacionadas à satisfação do cliente, incluindo resultados de pesquisas. 06, 14  
PR6 Programas de adesão a leis, normas e códigos voluntários. 14  
PR7 Casos de não conformidades relacionados à comunicação de produtos e serviços. 14  
PR8 Reclamações comprovadas relativas à violação de privacidade de clientes. 14  
PR9 Multas por não conformidades relacionadas ao fornecimento de produtos e serviços. 14  
FP1 Porcentagem do volume adquirido de fornecedores que cumprem a política de compra da empresa. 04, 14  
FP2 Porcentagem do volume adquirido que comprovadamente está de acordo com normas de produção confiáveis, responsáveis e reconhecidas internacionalmente, discriminados por tipo. 04  
FP3 Porcentagem do tempo de trabalho perdido devido a conflitos trabalhistas, greves e/ou bloqueios, por país. 17  
FP4 Natureza, abrangência e eficácia dos programas e práticas (contribuições em espécie, iniciativas voluntárias, transferência de conhecimento, parcerias e desenvolvimento de produtos) que promovem acesso a estilos de vida saudáveis; à prevenção de doenças crônicas; acesso a alimentos saudáveis, nutritivos e acessíveis; e previdência social com maior qualidade para comunidades necessitadas. 14  
FP5 Porcentagem do volume de produtos fabricados em locais certificados por terceiros independentes, de acordo com sistema de normas de gestão de segurança alimentar, internacionalmente reconhecido. 14  
FP6 Porcentagem do volume total de vendas de produtos de consumo, por categoria de produto, com quantidade reduzida de gorduras saturadas, gorduras trans, sódio e açúcares adicionados. 14  
FP7 Porcentagem do volume total de vendas de produtos de consumo, por categoria de produto, que contêm maior quantidade de ingredientes nutritivos como fibras, vitaminas, minerais, fitoquímicos e aditivos alimentares funcionais. 14  
FP8 Políticas e práticas relativas à comunicação aos consumidores de informações nutricionais e sobre os ingredientes, além do exigido por lei. 14  
FP9 Porcentagem e total de animais criados e/ou processados, por espécie e tipo de ninhada.    Não se aplica
FP10 Porcentagem e total de animais criados e/ou processados, por espécie e tipo de ninhada.    Não se aplica
FP11 Porcentagem e total de animais criados e/ou processados, por espécie e tipo de ninhada, por tipo de abrigo.    Não se aplica
FP12 Políticas e práticas relativas a tratamentos com antibiótico, antiinflamatório, hormônio e/ou para promoção do crescimento, por espécie e tipo de ninhada.    Não se aplica
FP13 Número total de incidentes de não cumprimento de leis e regulamentos e adesão aos padrões voluntários relacionados ao transporte, tratamento e práticas de abate de animais terrestres e aquáticos vivos.    Não se aplica
* Para este indicador não foi reportado os dados ambientais de 2008 e 2009 pelo fato destes dados não serem comparáveis devido à venda das minas da área de negócio Fertilizantes em 2010. Assim, são apresentados os dados de 2010 para as áreas de Alimentos & Ingredientes e Fertilizantes. Os dados de 2011 referem-se a três Unidades de Negócio da empresa (Alimentos & Ingredientes, Fertilizantes e Açúcar & Bioenergia).
* Para este indicador não foi reportado os dados ambientais de 2008 e 2009 pelo fato destes dados não serem comparáveis devido à venda das minas da área de negócio Fertilizantes em 2010. Assim, são apresentados os dados de 2010 para as áreas de Alimentos & Ingredientes e Fertilizantes. Os dados de 2011 referem-se a três Unidades de Negócio da empresa (Alimentos & Ingredientes, Fertilizantes e Açúcar & Bioenergia).

↑ topo
BUSCA
Compromisso com o Brasil. Do campo à mesa.
Ícones Sustentabilidade
Representam as dimensões Social,
Ambiental e Econômica das ações
e projetos da Companhia no País.
Saiba mais sobre a Plataforma de
Sustentabilidade Bunge Brasil em
www.bunge.com.br/sustentabilidade.
A Plataforma de
Sustentabilidade é um
esforço global da Bunge
para que o desempenho
nos negócios seja
aprimorado em quatro
frentes principais
Agricultura Sustentável A Bunge está empenhada em sensibilizar e capacitar os produtores rurais para que produzam de modo a diminuir os impactos ambientais e maximizem a eficiência no uso dos recursos naturais finitos.
A Plataforma de
Sustentabilidade é um
esforço global da Bunge
para que o desempenho
nos negócios seja
aprimorado em quatro
frentes principais
Mudanças Climáticas Podem trazer impactos significativos para
a produção de alimentos em todo o
Mundo. Por isso, a Bunge considera
esse um fator-chave para as análises
em Sustentabilidade.
A Plataforma de
Sustentabilidade é um
esforço global da Bunge
para que o desempenho
nos negócios seja
aprimorado em quatro
frentes principais
Dietas Saudáveis Oferta de produtos alimentícios seguros e benéficos à saúde. A Bunge trabalha para identificar as necessidades dos clientes e consumidores e disponibilizar alimentos cada vez melhores no mercado.
A Plataforma de
Sustentabilidade é um
esforço global da Bunge
para que o desempenho
nos negócios seja
aprimorado em quatro
frentes principais
Redução de Resíduos Desenvolvimento de mecanismos e processos para a redução nos processos industriais e ampliação do uso racional da água e outros recursos não renováveis no gerenciamento da eficiência operacional.