Plataforma de sustentabilidade pilares icones
Pilares Ícones
 / 
 / 
tamanho da fonte   A  A  A
Agricultura sustentável

O incentivo à agricultura sustentável é estratégico para que a Bunge possa oferecer aos clientes e consumidores produtos fabricados com o máximo de eficiência na utilização dos recursos naturais. Esse pilar da Plataforma de Sustentabilidade busca sensibilizar e capacitar os produtores rurais para que os impactos ambientais em suas atividades sejam minimizados, assim como as legislações ambiental, trabalhista e os direitos humanos sejam totalmente respeitados e praticados.

A promoção das boas práticas no campo é realizada por meio de parcerias com instituições reconhecidas e outros parceiros, gerando relacionamento com milhares de produtores rurais.

Combustível social

Inaugurada em março de 2013, a fábrica produtora de biodiesel de Nova Mutum (MT) recebeu o selo Combustível Social, certificação concedida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) às empresas que promovem a inclusão da agricultura familiar na cadeia produtiva.

Para obter este selo, a Bunge desenvolveu, em 2012, processos que garantem a compra de matéria-prima de pequenos agricultores dos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso. Para a produção de biodiesel, a empresa adquire aproximadamente 150 mil toneladas de oleaginosas por ano de cerca de 10 mil agricultores familiares reunidos em 15 cooperativas.

Por causa da certificação, a Bunge integra o lote exclusivo do Leilão do Biodiesel, que assegura aos produtores certificados 80% do volume comercializado. A fábrica de Nova Mutum tem capacidade para produzir até 120 mil toneladas de biodiesel por ano.


Meta  estabelecida Resultados alcançados
Controle sobre áreas de risco de uso de trabalho penoso análogo ao escravo A empresa manteve 100% de controle sobre os produtores que não respeitaram o pacto voluntário assumido pela Bunge. Em 2012, foram realizados 8 novos bloqueios, mas o total de produtores bloqueados reduziu de 27 para 16, o que indica que os agricultores estão cada vez mais cientes das necessidades de adequação das condições trabalhistas.
Controle sobre embargos do IBAMA, mantendo cadeia de valor sem quaisquer produtos originados sob condições de desmatamento irregular apontadas pelo órgão O número total de produtores bloqueados caiu de 844 para 425, mostrando que os produtores estão mais alinhados às necessidades ambientais.
Incremento de ferramentas para sensibilizar produtores sobre questões
da agricultura sustentável
Além da manutenção da parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), aumentando as ferramentas disponíveis aos produtores, o Programa Soja Plus foi também consolidado nessa frente. Para os próximos períodos, a Bunge estuda novas parcerias que deverão expandir significativamente essa ação rumo a outras áreas agricultáveis.
Impedimento de originação de soja cultivada sobre desmatamentos ocorridos após julho de 2006 no bioma amazônico Vinte produtores foram bloqueados por não respeitarem esse compromisso da empresa.



Fornecedores



Cerca de 60 mil  produtores é a base de fornecedores rurais
da Bunge

A Bunge não atua diretamente na produção agrícola de grãos, pois não opera fazendas para tais cultivos. Assim, sua matéria-prima para a produção de alimentos é comprada dos produtores rurais, fornecedores da empresa. Cerca de 18,4 mil produtores (grãos, tomate etc.) são cadastrados para venderem seus produtos diretamente à Bunge.

No que tange às operações identificadas como de risco significativo de trabalho forçado ou análogo ao escravo e ao trabalho infantil, o setor econômico inserido na cadeia de valor da empresa com risco mais elevado é o setor agrícola. HR6 | HR7


Bunge Brasil EC6
 

A empresa reconhece e incentiva boas práticas entre seus fornecedores e, ao mesmo tempo, estabelece critérios rígidos para assegurar o respeito aos direitos humanos e à legislação trabalhista em sua cadeia produtiva.

Apesar de não possuir uma diretriz específica que privilegie as compras locais, a Bunge Brasil entende o papel relevante que possui no desenvolvimento dos locais onde atua. Abaixo é possível observar os dados de compras locais realizadas pela empresa. Por questões de sistemas, não foi possível levantar os dados da área de Alimentos & Ingredientes, porém não se trata de produtores rurais.

Todos os fornecedores críticos são avaliados em relação ao cumprimento de práticas de respeito aos direitos humanos. Os fornecedores críticos são aqueles que podem impactar significativamente as operações da empresa, fazem parte de setores com alto risco de desrespeito aos direitos humanos ou podem ocasionar impactos ambientais significativos em sua operação. Da mesma maneira, 100% dos contratos de investimentos significativos possuem cláusulas referentes ao respeito dos direitos humanos.

A Bunge estabelece regras rígidas de qualidade para todos os fornecedores e realiza constantes verificações de conformidade. Atualmente, 100% dos fornecedores cumprem a política de compras da empresa. FP1

Os produtores que descumprirem a legislação ambiental e, assim, passarem a ser incluídos em listas públicas de controle; que desrespeitam os acordos voluntários pró-sustentabilidade assumidos pela Bunge, tais como a Moratória da Soja e Pacto pela Erradicação do Trabalho Escravo ou que não cumprirem as cláusulas contratuais em respeito às legislações ambiental e trabalhista, recebem sansões como a suspensão dos contratos de compra e a contenção do fornecimento de fertilizantes, sendo embargados pela empresa.
HR1 | HR2

Monitoramento de conformidade da cadeia de fornecimento agrícola

    2010   2011   2012
  Novos produtores bloqueados
durante o ano
Total de produtores
que permaneceram
vetados no ano
Novos produtores bloqueados
durante o ano
Total de produtores
que permaneceram
vetados no ano
Novos produtores bloqueados
durante o ano
Total de produtores
que permaneceram
vetados no ano
IBAMA 1.873 Dado não disponível 203 844 207 425
Moratória da Soja 5 Dado não disponível 15 88 20 53
Pacto Nacional de Erradicação
do Trabalho Escravo
64 Dado não disponível 4 27 8 16

Programa Soja Plus

Criado há três anos e apoiado pela Bunge, por meio do engajamento da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE), o Programa Soja Plus é uma iniciativa que dissemina boas práticas agrícolas e de gestão econômica, social e ambiental para produtores rurais. Supervisores de campo (engenheiros florestais e agrônomos) capacitam proprietários e funcionários, prestando assistência técnica individual para 420 fazendas do Mato Grosso. Até o fim de 2013, a expectativa é que sejam atendidas 900 unidades produtivas no estado.

O projeto abrange fazendas responsáveis por quase 15% da produção de soja nacional, estimada em 82 milhões de toneladas em 2013. Considerando todos os produtores que participaram dos cursos e treinamentos de campo mais aqueles que recebem assistência técnica, registra-se a produção de aproximadamente 12 milhões de toneladas de soja no contexto do Programa Soja Plus.

Em 2012, o Soja Plus realizou treinamento de campo para 3.810 produtores rurais, gerentes e funcionários do estado Mato Grosso. Também foram oferecidos 23 cursos de 16 horas para 450 produtores. O objetivo é reforçar a tese de que é possível conciliar a produção agrícola com a conservação dos recursos naturais e proporcionar a melhoria da saúde e da segurança no trabalho rural.

Para o trabalho nas fazendas, foram distribuídas 35 mil placas informativas sobre procedimentos corretos de segurança e proteção ao meio ambiente. Os inscritos no Soja Plus recebem também cartilhas técnicas, vídeos educativos e fichários para o controle de entrega aos funcionários de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e documentos.

Em 2013 e 2014, o Soja Plus dará ênfase especial à capacitação sobre as mudanças introduzidas pelo novo Código Florestal. O desafio de melhorar continuamente os indicadores econômicos, sociais e ambientais da produção agrícola está vinculado à capacidade de gestão dos produtores rurais para contornar as dificuldades diárias.

Para saber mais sobre o Programa Soja Plus, acesse www.sojaplus.com.br



Moratória da Soja Biodiversidade