A Gestão de Sustentabilidade da Bunge Brasil está embasada em Políticas claras e aplicáveis ao negócio.
Políticas de Sustentabilidade Bunge
Com atuação integrada e descentralizada, as Políticas auxiliam a Bunge no desenvolvimento dos negócios de maneira responsável e alinhada.

A Sustentabilidade manifesta-se de forma transversal nas ações e relacionamentos dos colaboradores e gestores da Bunge Brasil. E é expressa por meio de políticas específicas.

Política Global de Trabalho

Saúde, segurança e aspectos jurídicos
A política de trabalho global da Bunge exige que mantenhamos um ambiente de trabalho saudável e seguro. Nossas operações e funcionários devem cumprir todas as leis, regras e regulamentos locais aplicáveis.

Trabalho Forçado
De forma alguma utilizaremos trabalho forçado. Isso inclui trabalho em regime de prisão, servidão e escravidão por dívida.

Trabalho infantil
Apenas contrataremos funcionários que atendam às exigências locais relativas à idade mínima de trabalho, e sob nenhuma circunstância contrataremos trabalhadores com menos de 14 anos de idade. Programas de aprendizes e similares devem cumprir todas as leis e regulamentos locais aplicáveis.

Assédio e abuso
No ambiente de trabalho da Bunge, as pessoas são tratadas com dignidade e respeito. Não toleraremos nenhuma forma de assédio ou abuso.

Não discriminação
As relações de emprego na Bunge se pautarão em qualificações e habilidades relativas à função desempenhada.

Saúde e segurança
Manteremos um ambiente de trabalho seguro e saudável que cumpra todas as leis e regulamentos locais aplicáveis. Nossos funcionários deverão cumprir as políticas de segurança globais da Bunge.

Liberdade sindical e de negociação coletiva
Respeitaremos esses direitos.

Salários, benefícios e horários de trabalho
Cumpriremos todas as exigências relativas a salários e remuneração definidas nas leis e regulamentos locais aplicáveis com relação a trabalho regular, horas extras, carga horária máxima e demais elementos de remuneração e benefícios de funcionários. De forma regular, os funcionários terão direito a pelo menos um dia de folga para cada período de sete dias, a não ser conforme de outro modo exigido para cumprir necessidades urgentes do negócio.

Meio ambiente
Cumpriremos todas as leis, regras e regulamentos ambientais aplicáveis. Nossos funcionários também deverão cumprir a política ambiental global da Bunge.

Relações com fornecedores
Exigimos que as operações com nossos fornecedores e as de seus subcontratados e fornecedores cumpram a política de trabalho global da Bunge. Além disso, qualquer acomodação que eles, seus fornecedores ou subcontratados forneçam aos seus funcionários deverá ser segura e saudável.

Trabalho rural no Brasil
Cana-de-açúcar
A Bunge detém e opera oito usinas de cana-de-açúcar no Brasil, assim como detém e arrenda terras onde são realizados o cultivo e colheita de cana-de-açúcar.

A Bunge cumpre a Norma Regulamentadora 31 – "Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura" – que estipula as normas mínimas para condições de trabalho de trabalhadores rurais. Todos os funcionários da Bunge e contratados deverão ter pelo menos 18 anos de idade, e deverá haver pelo menos um técnico de segurança do trabalho na equipe para cada 100 funcionários. Nossas instalações e acomodações de funcionários possuem quartos, banheiros, áreas de lazer e refeitórios. Todos os funcionários e contratados das plantações de cana da Bunge possuem plano de saúde particular.

Fornecedores terceiros
A Bunge adquire commodities agrícolas de centenas de produtores de todo o Brasil. Exigimos que nossos fornecedores agrícolas cumpram nossos contratos assinados com eles, inclusive observância de todas as leis trabalhistas e ambientais aplicáveis, bem como insistimos que funcionários recebam tratamento justo.

Somos signatários do Pacto Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo desenvolvido pelo Instituto Ethos e pela Organização Internacional to Trabalho (OIT) e endossado pelo Governo Brasileiro, sociedade civil e outras empresas.

Cruzamos as informações dos nossos fornecedores agrícolas com a lista do Governo Brasileiro de produtores que cometeram abusos trabalhistas e excluímos esses produtores da nossa cadeia de suprimentos.

Política de Sustentabilidade

  Responsabilidade Social  Responsabilidade Ambiental  Desempenho Econômico

Por meio de sua Política de Sustentabilidade, a Bunge põe em prática seu compromisso com o desenvolvimento sustentável em suas operações em todos os países onde atua. A Política estabelece os seguintes compromissos:

  • Associar os objetivos de negócios às questões da responsabilidade sócio-ambiental;

  • Buscar ir além do cumprimento da legislação ambiental local e outros requisitos aplicáveis aos seus processos, produtos e serviços;

  • Promover a melhoria ambiental contínua e o desenvolvimento sustentável, aplicando os princípios do gerenciamento, indicadores de desempenho e avaliações de risco ambiental;

  • Investir na formação de parceiros, que devem entender os conceitos empregados e apresentar sua visão do processo;

  • Manter uma postura ética e transparente em todas as atividades e relacionamentos de negócios;

  • Gerar empregos, renda e riquezas para as comunidades e o país onde opera;

  • Demonstrar responsabilidade social procurando atender as necessidades das comunidades onde atua e promover o uso responsável dos recursos naturais;

  • Contribuir para o desenvolvimento da cidadania por meio de ações de valorização da educação e do conhecimento.

Política de Não-Desflorestamento

  Responsabilidade Social  Responsabilidade Ambiental  Desempenho Econômico

Compromisso com cadeias de valor sustentável: grãos e oleaginosas

A visão da Bunge é construir cadeias de valor do século 21, integradas desde a fazenda até o consumidor, rastreáveis e verificáveis, e que tenham impacto positivo na terra. Nossa empresa tem o compromisso de implantar políticas que reflitam essa visão em nossos negócios e cadeias de suprimentos, bem como de colaborar com as partes interessadas e outros participantes da cadeia de valor – desde agricultores a consumidores – para realizá-los em escala.

Governança

Políticas, medidas e desempenho relacionados a cadeias de valor sustentáveis são supervisionados, no mais alto nível, pelo Comitê de Sustentabilidade e Responsabilidade Corporativa do Conselho de Administração da Bunge. A implantação é gerida pela área de Sustentabilidade Global, que está subordinada à equipe de liderança executiva da Bunge Limited e por equipes comerciais. Sempre levamos em consideração a contribuição das partes interessadas no desenvolvimento e implantação das nossas políticas e medidas.

Cadeias de Valor Prioritárias

A Bunge adota práticas e compromissos específicos de nossas cadeias de valor. O óleo de palma comprado de todas as partes do mundo e os grãos e oleaginosas obtidos na América do Sul são nossas atuais áreas de foco. Priorizamos essas cadeias de valor com base em sua relevância ambiental e social, sua importância para os negócios da Bunge e considerando a contribuição das partes interessadas.

Óleo de Palma

Nossa política global sobre óleo de palma, sustentabilidade e dados de desempenho encontram-se disponíveis no nosso dashboard.

Compromissos e Práticas Relacionados a Grãos e Oleaginosas

Em nossas cadeias de valor de grãos e oleaginosas, Bunge tem o compromisso de:

  • Atingir cadeia de suprimento livre de desmatamento em âmbito mundial, considerando tanto compras diretas quanto indiretas;
  • Empregar definições baseadas em dados científicos e datas de corte para desmatamento, conforme determinado por processos confiáveis envolvendo diversas partes interessadas;
  • Aplicar esses critérios às nossas cadeias de suprimento, além de padrões mínimos de conformidade com leis;
  • Respeitar direitos humanos e de comunidades indígenas, bem como aplicar consentimento livre, prévio e informado para compra e uso de terras;
  • Melhorar a rastreabilidade das fazendas e a transparência de modo geral;
  • Garantir o respeito por áreas legalmente protegidas;
  • Divulgar ao público o andamento de nossos esforços;
  • Engajar-se em um diálogo aberto e produtivo com as partes interessadas.
A atual política de trabalho global da Bunge proíbe trabalho forçado e infantil e protege a liberdade de associação.

Medidas tomadas até a presente data: A Bunge faz parte de grupos formados por diversas partes interessadas que trabalham ativamente para obter definições consensuais, limites e datas de corte para o desmatamento. Somos membros do Grupo de Trabalho do Cerrado no Brasil, que inclui a sociedade civil e o Soft Commodities Forum, que consiste de empresas de comércio global e é abrigado pelo Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável.

Objetivo

Nosso objetivo é reduzir progressivamente quaisquer incidentes de desmatamento em nossas cadeias de suprimento de grãos e oleaginosas, atingindo nosso objetivo de suprimento livre de desmatamento entre 2020 e 2025.

Rastreabilidade e Monitoramento

A Bunge manterá sistemas de rastreabilidade e monitoramento que possibilitarão a identificação da originação da safra na menor unidade possível, permitindo monitorar mudanças no uso da terra no nível prescrito por definições e limiares consensuais com relação ao fornecimento tanto direto quando por terceiros.

Medidas tomadas até a presente data: A Bunge implantou sistemas de rastreabilidade e monitoramento em 2017. A partir de outubro de 2018, a empresa alcançou aproximadamente 90% de rastreabilidade de fazendas com relação ao seu fornecimento de fontes diretas em regiões chave da América do Sul. Realizamos o monitoramento por satélite de mais de 6.500 locais, inclusive fazendas com sourcing direto e elevadores de fornecedores terceirizados. Em 2018 e 2019, vamos monitorar mais de 7.000 fazendas.

Gestão de Fornecedores

A Bunge implantará um protocolo de gestão de fornecedores para priorizar engajamento e abordar questões de descumprimento. Fazendas que apresentarem desmatamento serão marcadas com o alerta “amarelo” para que sejam monitoradas mais de perto. Fazendas que apresentarem plantação de soja em áreas desmatadas serão marcadas com o alerta “vermelho” para fins de engajamento.

A Bunge informará os fornecedores regulamente sobre seus compromissos e atividades relativos à erradicação do desmatamento. Haverá engajamento com produtores marcados com o alerta vermelho, bem como fornecedores terceiros, para determinar potenciais caminhos para que atendam às nossas exigências.

A partir de 2018, a Bunge começou a suspender produtores que não se engajaram adequadamente. A partir de 2020, a Bunge suspenderá produtores considerando engajamento, fatores ambientais e outros, de acordo com nosso objetivo de redução progressiva. Mais detalhes sobre outras exigências de qualificação de fornecedores, inclusive dados sobre os produtores suspensos devido a descumprimento de leis ambientais e trabalhistas, bem como a Moratória da Soja, estão disponíveis em bunge.com.

Medidas tomadas até a presente data: Em 2017 e 2018, 98 fazendas monitoradas foram marcadas devido a atividades de desmatamento dentro dos seus limites. Nove fazendas foram suspensas em outubro de 2018 por não engajamento com a Bunge.

Transparência e Reportes

Pelo menos uma vez por ano, a Bunge fornecerá informações quantitativas e qualitativas sobre a aplicação das nossas políticas e do progresso obtido com relação aos nossos compromissos e objetivos. As informações serão disponibilizadas ao público no nosso site, bunge.com.

A empresa apoiará esforços para a criação de metodologias padronizadas de reporte.

Medidas tomadas até a presente data: Desde 2016, a Bunge publicou cinco atualizações que detalham o nosso progresso.

Engajamento com partes interessadas e Advocacy

A Bunge se engajará de forma aberta e produtiva com partes interessadas e defenderá seus interesses societários para soluções comuns que melhorem a sustentabilidade das cadeias de valor agrícolas de forma ampla.

Medidas tomadas até a presente data: Além da participação ativa no Grupo de Trabalho do Cerrado, na Moratória da Soja da Amazônia e no Soft Commodities Forum, a Bunge também está envolvida com a iniciativa de Estrutura de Responsabilidade, a coalizão da Declaração de Apoio ao Manifesto do Cerrado e outros grupos. A Bunge foi a principal patrocinadora, juntamente com a Gordon and Betty Moore Foundation, do Agroideal.org, uma ferramenta de suporte à tomada de decisões para a agricultura sustentável desenvolvida pela The Nature Conservancy e apoiada por uma coalizão de diversas partes interessadas. A empresa também criou parcerias para criar incentivos a produtores que desejem expandir suas operações em áreas desmatadas e evitar futura supressão de vegetação nativa.
Política de Sustentabilidade para Açúcar & Bioenergia

  Responsabilidade Social  Responsabilidade Ambiental  Desempenho Econômico

A área de Açúcar & Bioenergia, por conta das aquisições de usinas para a estruturação da operação no Brasil, teve a necessidade de desenvolver uma Política de Sustentabilidade específica, que obedece aos princípios:

  • Adequação das operações próprias e de fornecedores ao código florestal vigente;

  • Uso das mais modernas tecnologias operacionais;

  • Análise de impacto sócio-ambiental das operações;

  • Respeito, para toda a cadeia de fornecimento e operações próprias, ao zoneamento agrícola oficial;

  • Valorização de mão de obra local e repúdio a práticas de trabalho inseguro ou penoso, exploração de mão de obra infantil e situações análogas ao trabalho escravo na cadeia de fornecimento;

  • Implantação de comitê de segurança e gestão de crise para as operações;

  • Estimular, sempre que viável, a capacitação dos funcionários;

  • Buscar promover centros de educação ambiental;

  • Maximização da utilização de fontes alternativas de energia, derivadas da biomassa do bagaço, palha e co-geração de energia elétrica

  • Promoção da rastreabilidade da produção;

  • Contratos com fornecedores devem ter cláusulas de respeito ambiental e social;

  • Incentivo ao protagonismo social, pela prática da cidadania corporativa.

Política de Meio Ambiente

Responsabilidade Ambiental

Conduzir os negócios da Bunge Brasil em Agronegócio, Alimentos & Ingredientes e Açúcar & Bioenergia, de modo a promover a qualidade ambiental.

Estamos comprometidos com a melhoria contínua na gestão ambiental em todos os locais e instalações da empresa, e com a melhoria do bem-estar das comunidades nas quais operamos.

Nosso compromisso:

  • Cumprir as leis e requisitos ambientais aplicáveis aos nossos processos, produtos, serviços e projetos.

  • Promover a melhoria ambiental contínua por meio da aplicação de princípios de gerenciamento ambiental, de avaliações de risco ambiental e do desempenho ambiental associado às nossas instalações, processos, produtos, serviços e projetos.

  • Buscar o desenvolvimento sustentável ambientalmente através da prevenção da poluição, minimização de resíduos, reuso e reciclagem em nossos processos, produtos, serviços e projetos.

  • Demonstrar responsabilidade social, procurando atender às necessidades ambientais de nossas comunidades e promovendo o uso responsável dos recursos naturais.

  • Engajar nossos colaboradores em esforços de sustentabilidade relacionados ao meio ambiente e proporcionar treinamentos para aperfeiçoar as práticas de gestão ambiental.

Política de Uso da Terra e Biodiversidade

Responsabilidade Social  Responsabilidade Ambiental

Os princípios fundamentais da política sobre a biodiversidade e uso do solo são:

  • A Bunge promoverá a pesquisa e a adoção de tecnologias que encorajam práticas agrícolas sustentáveis. A empresa considera que a biotecnologia, quando apropriadamente aplicada, pode ser uma ferramenta para melhorar a produção e diminuir o uso de recursos naturais escassos, como água, terra arável e nutrientes.

  • A empresa promove o desenvolvimento da indústria global de biocombustívies baseada nos princípios do consumo e produção sustentável, equilibrando as demandas por alimentos, fibras e combustíveis.


Melhorar Avaliações e Aplicabilidades

A Bunge é ciente de sua responsabilidade devido às atividades de originação e seus impactos sobre a biodiversidade e uso da terra. Assim, promove o uso eficiente de recursos naturais a fim de poder fornecer produtos em quantidade e qualidade que atendam às necessidades globais de alimentação.

Garantir Produtos Adequados Aos Mercados

A empresa tem foco nos padrões aceitáveis de uso florestal que garantam a disponibilidade de terra para agricultura, em respeito às legislações locais e às referências assumidas pela corporação.

Assegurar prontidão estratégica para adoção de padrões

A empresa estará pronta a aderir a padrões de certificação de mercado, sob demanda e reconhecimento de seus clientes.

Promoção de Melhores Práticas

A Bunge acredita que a identificação e comunicação das melhores práticas entre seus fornecedores, incluindo a recuperação de áreas degradadas, é a chave para promover a sustentabilidade no campo.

Soluções Abrangentes e Comunidades Locais

A Bunge encoraja a execução de serviços ambientais que conduzam à melhoria socioambiental das comunidades onde opera.

A empresa reconhece o direito de pequenos proprietários e de indígenas a condições adequadas de vida e interações com os negócios, promovendo responsabilidade social em acordo com as melhores práticas aprovadas pelos órgãos oficiais.

Biotecnologia e Biocombustíveis

A Bunge irá promover a pesquisa e adoção de tecnologias que encoragem práticas agrícolas sustentáveis. A empresa considera que a biotecnologia, quando apropriadamente aplicada, pode ser uma ferramenta para melhorar a produção e diminuir o uso de recursos naturais escassos, tais como água, terra arável e nutrientes.

A empresa promove o desenvolvimento da indústria global de biocombustívies baseada nos princípios do consumo e produção sustentável, equilibrando as demandas por alimentos, fibras e combustíveis.

Política de Patrocínios e Doações

Responsabilidade Social

A Bunge entende que, para cumprir sua proposta de protagonista social, deve interagir diretamente com as comunidades formadas por seus grupos de relacionamento, os chamados stakeholders. O relacionamento com tais comunidades é pautado pelo alinhamento com a Política de Sustentabilidade aplicada a todas as operações brasileiras, permitindo coesão das ações em aderência ao Código de Ética assumido pela a empresa, bem como seus valores centrais.

A política deve ser aplicada para regulamentar as atividades de Investimento Social Privado realizadas diretamente pela empresa no Brasil. Investimento social privado é o repasse voluntário de recursos privados de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Diferentemente do conceito de caridade, que vem carregado da noção de assistencialismo, os investidores sociais privados estão preocupados com os resultados obtidos, as transformações geradas e o envolvimento da comunidade no desenvolvimento da ação. A fim de permitir planejamento, foco e respeito às necessidades de nossas comunidades circunvizinhas, os seguintes critérios dessa política são estabelecidos:

  • Como empresa cidadã e protagonista socioambiental nas comunidades onde atua, a Bunge interage localmente com seus públicos de relacionamento, procurando soluções que promovam o desenvolvimento sustentável;

  • O escopo de projetos apoiados como de Investimento Social Privado são os relacionados com a melhoria de infraestrutura pública, apoio à educação, melhoria de condições de saúde e responsabilidade ambiental;

  • No aprimoramento de suas responsabilidades junto às comunidades e entornos, a Bunge avalia propostas de incentivos ao desenvolvimento local por meio de projetos autosustentáveis;

  • Todos os projetos apoiados pela Bunge são de caráter impessoal. Seus resultados não podem beneficiar uma pessoa, o autorizante ou o solicitante (pessoa física), tampouco caracterizar qualquer situação de facilitação de processos junto a órgãos públicos.

Política de Segurança e Saúde

Responsabilidade Social

Visão Bunge de Segurança

A Bunge é uma empresa comprometida com a cultura do zero incidente e com sua implementação em todas as localidades e negócios por meio do sistema de melhoria contínua. Nossa prioridade é ser uma empresa sem lesões ou doenças relacionadas ao trabalho.

Compromisso Bunge de Segurança

A prevenção de fatalidades e lesões no trabalho com funcionários, prestadores de serviço e visitantes é a base desta Política. Cumpriremos ou superaremos os requisitos legais e outros aplicáveis à segurança e à saúde ocupacional em todos os nossos processos, produtos e serviços.

Princípios Bunge de Segurança

  • Nenhuma atividade é tão importante ou tão urgente que não possa ser realizada de maneira segura;

  • Nunca priorizaremos resultados ou produção em detrimento da segurança ou saúde ocupacional dos nossos funcionários e parceiros;

  • Agimos prontamente para eliminar ou controlar as atividades de alto risco;

  • Nos guiamos sempre pelo Sistema de Gestão de Segurança & Saúde da Bunge Global;

  • Segurança é um item chave do nosso programa de Excelência Operacional;

  • Todos os acidentes de trabalho, doenças ocupacionais, condições inseguras e comportamentos de exposição ao risco são evitáveis;

  • Somos promotores da segurança e do bem-estar de nossos colaboradores também fora do trabalho;

  • Todos somos responsáveis por nossa segurança e pela segurança de nossos colegas;

  • Nossos gestores agem de maneira proativa e responsável, e lideram a gestão de segurança em todos os níveis da organização.

Política de Relacionamento com Fornecedores

  Responsabilidade Social  Responsabilidade Ambiental  Desempenho Econômico

A fim de garantir processos transparentes em suas compras e relacionamento com fornecedores, a Bunge aplica a seguinte política expressa nos contratos de seus suprimentos, visando manter a governança com padrões de sustentabilidade em suas operações.

A Bunge adota os princípios e mecanismos necessários para a prevenção, detecção e erradicação da corrupção, dispostos na Convenção da ONU contra a Corrupção, ratificada pelo Brasil através do Decreto Legislativo nº. 348, de 18 de maio de 2005 e promulgada pelo Decreto Presidencial nº. 5.687, de 31 de janeiro de 2006. Assim, o fornecedor deve se comprometer e se responsabilizar a observar toda e qualquer lei anticorrupção aplicável, incluindo as normas de proteção e combate à lavagem de dinheiro ou ocultação de bens, direitos e valores e práticas ilegais de natureza similar em todas as jurisdições de relacionamento com a Bunge.

As obrigações dos fornecedores incluem, sem limitar: (i) a proibição de realizar pagamentos, oferecer bens ou qualquer tipo de vantagens a servidores públicos com o objetivo de obter ou reter negócios, ou ainda, obter vantagens indevidas, e (ii) a obrigação de que todas as operações relacionadas ao objeto contratado sejam refletidas adequadamente em seus livros e registros.

Além das obrigações supra citadas, os fornecedores obrigam-se, ainda, de maneira irrevogável e irretratável, a:

  • não utilizar, direta ou indiretamente, mão-de-obra infantil ou irregular de adolescente conforme definição da legislação aplicável; e

  • não adquirir, intermediar, transportar ou comercializar produto ou subproduto de origem animal ou vegetal produzido sobre áreas objeto de embargo conforme definição da legislação brasileira (Decreto 6.514/08).

O fornecedor deve se comprometer, ainda, a produzir as mercadorias respeitando integralmente a legislação trabalhista, previdenciária e social, bem como os demais dispositivos legais relacionados à proteção dos direitos humanos, abstendo-se, principalmente, de impor aos seus colaboradores condições ultrajantes ou subumanas de trabalho, incluindo aquelas comparáveis a de trabalho escravo, restringir o direito constitucional de ir e vir ou ameaçá-los ou agredi-los fisicamente por qualquer razão que seja, inclusive, por dívidas de qualquer natureza.

O fornecedor deve declarar e garantir que: (i) todas as informações por ele prestadas à Bunge, em qualquer outra oportunidade, são verídicas, completas, corretas e exatas; (ii) possui todo o conhecimento, experiência, qualificação, mão de obra, infra-estrutura, materiais, ferramentas e insumos necessários para a realização do bem comercializado à empresa; (iii) obterá e manterá, às suas próprias custas e responsabilidades, nos prazos legais, todos os registros, licenças, autorizações, aprovações, alvarás, vistorias e outras exigências formuladas pelas autoridades competentes para a regulamentação de sua atividade, tais como entidades fiscalizadoras do exercício das profissões, Ministérios e Secretarias da Saúde, do Trabalho e do Meio Ambiente, Instituto Nacional da Propriedade Industrial - INPI, agências regulatórias, Banco Central do Brasil, órgãos da Administração Pública Direta e Indireta, IBAMA, dentre outros; (iv) a atividade desenvolvida não poderá originar produtos (soja) de áreas desflorestadas após 07/2006 e não utilizará como recurso trabalhadores com idade inferior à mínima legal, ou ainda com violação às normas legais sobre salário mínimo, jornada de trabalho, dentre outras.

O fornecedor deve declarar que se responsabiliza pelo cumprimento de todas as leis, regulamentos e atos normativos pertinentes à proteção ambiental, sanitária e de biossegurança, mantendo, inclusive, as áreas destinadas à Reserva Legal e de Preservação Permanente (APPs) e as licenças necessárias para o pleno desenvolvimento de suas atividades, bem como se obriga a adotar todas as medidas cabíveis para produzir a mercadoria vendida observando as melhores práticas agrícolas, sem qualquer agressão, perigo ou risco ao meio-ambiente, assumindo expressamente todos os ônus ou sanções que decorram de eventuais infrações dessa natureza, seja de natureza administrativa, civil, ou ainda penal.

O fornecedor deve declarar, também, fazer uso racional dos agroquímicos durante todas as etapas do processo (plantio, desenvolvimento e colheita), seguindo receituários agronômicos e respeitando os períodos de carência, garantindo atendimento à legislação vigente.

A Bunge se reserva o direito de rescindir compromissos de compra e venda na hipótese do fornecedor vir a ser embargado / autuado pelas autoridades competentes por descumprimento de suas obrigações legais relativas ao Meio Ambiente, e aos Direitos Humanos, ou ainda, em desrespeito à Moratória a Soja, originando produtos em áreas desflorestadas após julho de 2006.

Tendo em vista o disposto nos artigos 18, 47 e 54 do Decreto Federal nº 6.514/08, obriga-se o fornecedor de produto a comunicar imediatamente à Bunge caso a área seja embargada / autuada, bem como encaminhar à Bunge uma cópia dos termos de embargo/auto de infração e a substituir os produtos desta área embargada por outros cultivados em áreas não embargadas, e para tanto deverá apresentar documentos comprobatórios do atendimento a legislação ambiental.

Política Global de Compras de Óleo de Palma

  Responsabilidade Social  Responsabilidade Ambiental  Desempenho Econômico

Compromissos

A Bunge acredita que todas as cadeias de valor da agricultura devam ser ambientalmente sustentáveis e economicamente benéficas para as comunidades locais. Acreditamos que o óleo de palma sustentável deva ser produzido de maneira que exclua a conversão de áreas de alto valor de conservação ou com altos estoques de carbono, que minimize as emissões de gases de efeito estufa (GEE), que utilize práticas agronômicas responsáveis, e que proteja os direitos de trabalhadores e de comunidades locais.

A Bunge não é uma empresa de plantações de palma, mas como participante ativo da cadeia de valor de palma, reconhecemos o papel importante que podemos exercer ao estimular a transição para práticas mais sustentáveis.
Desde já, a Bunge se compromete a iniciar a construção de uma cadeia de suprimentos rastreável, de acordo com os princípios delineados abaixo, para todo o óleo de palma e todos os derivados de palma que a empresa negocie, processe e utilize para o comércio e nos produtos ao consumidor ao redor do mundo:

A Preservação das Florestas & Biodiversidade
• Proteção de áreas de Alto Valor de Conservação (AVC) de acordo com os Princípios e Critérios 5.2 e 7.3 da Mesa Redonda do Óleo de Palma Sustentável (RSPO na sigla em inglês) e florestas com Alto Estoque de Carbono (HCS), conforme a definição do Grupo de Direcionamento HCS (HCS Steering Group).

Redução de Emissões de GEE
• Proteção de turfeiras, independentemente de sua profundidade 1
• Aplicação das melhoras práticas de gestão da RSPO para turfeiras em plantações existentes
• Proibição de queimas

Proteções Trabalhistas, Direitos Humanos e Consentimento Livre, Prévio e Informado (FPIC)²
• Proibição de trabalho forçado e infantil, discriminação e assedio contra trabalhadores
• Proteção da liberdade de associação e do direito de negociação coletiva
• Respeito aos direitos das comunidades locais e indígenas e a aplicação de consentimento livre, prévio e informado na compra e utilização de terras
• Apoio às Diretrizes Voluntárias sobre a Governança Responsável da Posse da Terra da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO)

Conformidade Legal
• Conformidade com todas as legislações trabalhistas e ambientais nacionais e locais

Rastreabilidade
A Bunge se esforçará em implementar rastreabilidade até usinas para todos seus fornecedores e, em áreas com alto grau de sensibilidade ambiental ou social, até a origem do produto colhido.

Implementação e Transparência
Com início imediato, a Bunge colaborará com fornecedores e outras partes interessadas relevantes na elaboração de planos de implementação com prazos definidos, visando avançar em direção à implementação integral dos compromissos descritos acima.
Além de nossa ACOP (Comunicação Anual de Progresso) para a RSPO, publicaremos, ao menos uma vez por ano, relatórios públicos detalhando nossos planos, com prazos definidos, e nosso progresso em direção à implementação integral da política.

RSPO
A Bunge continuará a promover e a aumentar a utilização de óleo certificado pela RSPO no atendimento de seus clientes.
Elementos dos compromissos descritos acima poderão afetar o período de execução ou a natureza de aumentos em nossas compras de óleo RSPO.

Outras Medidas
A Bunge se engajará ativamente com outras partes interessadas para melhorar a efetividade de nossos esforços e para avançar com práticas agrícolas sustentáveis de maneira geral.